Postagem em destaque

A Paz

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

MAR DE LAMA, EXPRESSÃO POLÍTICA OU REALIDADE NACIONAL!




No último fim de semana, ouvi centenas de vezes a expressão "mar de lama" nas reportagens sobre a tragédia do rompimento da Barragem de rejeitos minerais que aconteceu em Bromadinho, Minas Gerais.  Estive envolvida com uma pneumonia que acomete minha mãe muito idosa, e , nos intervalos da sua medicação,  acompanhei o noticiário triste do que parece ter características de crime ambiental cometido pela companhia Vale, com a conivência de autoridades de fiscalização frouxa e de um processo que estancou ou arquivou projetos no legislativo que se propunham a moralizar o setor mineral desde o drama de Mariana, ocorrido em 2015.

O lobby das mineradoras sufocou providências.  Agora, o tal "mar de lama" sufoca criaturas e alcança o mundo indignado. Crime humanitário e descaso ambiental. Imagens terríveis de busca de corpos soterrados pela ganância de poderosos em detrimento do respeito à vida animal , vegetal e da própria natureza que verá mais uma vez a morte de cidadãos indefesos e desprotegidos, além da agonia de rios, peixes e plantações.

Puxei pela memória . Eu teria 5 ou 6 anos e ouvi pela rádio muitas vezes, os opositores do Presidente Getúlio Vargas usarem a expressão " mar de lama" para qualificar a crise do governo. Entendi tudo anos depois. Mas recordo minha mãe acompanhando e sofrendo a agonia do chefe da nação acusado e acuado que acabou se suicidando

Jamais imaginei o tal mar lamacento afundando seres. Naquela época eu pouco questionava. Mas nestes dias, ao ler a revista Veja, li e reli a matéria de capa sob o titulo" a lambança do 01", o que me remeteu ao mesmo quadro de confusa situação em que se encontra o atual novo governo, recém eleito para defender um projeto anti corrupção  mas que esbarra em denúncias de envolvimento com milicianos, cuja ação torna enlameada a tese da política sem conchavos políticos partidários. Se ele os há,  de muito tempo, migraram ao que tudo indica para o mundo lamacento do crime organizado e dos grupos de extermínio .

Mares de lama teimam em nos envolver em pleno tempo de perda de esperança para mudanças de rumo neste país.

Lamas e lambanças são coisas bem parecidas. Pegajosas. Envolventes, traiçoeiras e até assassinas.

Suicídios de presidentes saíram de moda.  Disfarces para políticos lamboes se produzem aos montes.  Vergonhas para empresas ricas e irresponsáveis tentam se resolver com indenizações ou providências sociais.

Tudo leva a crer que a tal lama é mesmo movediça.  Na realidade, é movida a rejeitos de minérios e rejeitos de caráter.

Os adversários de Vargas usaram bem a metáfora e o tiraram do poder. Era1954.

Os interesses econômicos das mineradoras também massacram os desprotegidos dos desastres ambientais.  Os justiceiros dentro da lei ou fora dela farão de tudo para limpar a lambança do filho do Presidente Bolsonaro. É  2019.

Tudo seguirá seu curso. A lama corre em direção ao Rio do esquecimento histórico.
É só deixar passar um tempo.

Com 69 anos, ao ouvir a expressão " mar de lama", já não estranho. Aprendi que o ser humano pode até parecer limpinho, mas traz, infelizmente,  muitas vezes, alguma lambança no seu passado. Os que não trazem, sobrevivem com dignidade enquanto não são tragados pela lama enfurecida que avança como onda de mentiras, sobre nossas cabeças.
Cida Torneros

Nenhum comentário:

Postar um comentário