Vôo do Beija-flor

Vôo do Beija Flor - Elisa Cristal

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Seleção MPB 9

O que é que eu faço amanhã DVD José Augusto participação de Alcione.

ME DÊ MOTIVOS (letra e vídeo) com TIM MAIA, vídeo MOACIR SILVEIRA

Roberto Carlos e Caetano Veloso

Paula Toller & Rita Lee - Desculpe o auê

Baby do Brasil canta "Menino do Rio" com Caetano Veloso

Baby do Brasil canta "Menino do Rio" com Caetano Veloso

Caso Sério - Rita Lee

Elis Regina - Vou deitar e rolar - Quaquaraquaqua

Maria Rita - O Bêbado E A Equilibrista

Elis Regina - Se eu quiser falar com Deus

Elis Regina - Fascinação (1978)

Samba Em Preludio - Vinicius de Moraes ,Maria Creuza y Toquinho

MPB4 - Amigo é Pra Essas Coisas (Studio)

Pela luz dos olhos teus (Tom Jobim e Miucha)

Aquarela do brasil performed by Anima nova bossa nova jazz Napoli Italy...

Oh Qué Será - Omara Portuondo & Chico Buarque

Maria Bethânia - Reconvexo

NAQUELA MESA Zélia Duncan, Hamilton de Holanda e Nilze Carvalho

Disritmia - Ney Matogrosso e PLAP

Raul Seixas - Quando você crescer

Velha Roupa Colorida - Elis Regina

Tania Libertad - El Tiempo Que Te Quede Libre

domingo, 21 de abril de 2019

Lá Chascona

 "Maria Aparecida Torneros"
Escrevo sobre Matilda,  amada do poeta chileno Pablo Neruda. 





la chascona, a despenteada, lembrei Neruda
Amanheco ,ligo a camera e me flagro, descabelada, ainda muito cedo, clico e vejo a imagem da Matilda, grande amor do poeta Pablo Neruda. Ele a chamava de Chascona, por seu cabelo sempre revolto. Visitei, em Santiago, a casa museu onde viveram sua paixão,  chamada exatamente La Chascona.
Vi objetos, quadros, a saga do mar pelos cantos, ele era um apaixonado pelos mistérios dos oceanos,  em toda a residência se encontram detalhes que nos balançam em ondas, mareando sentimentos.
Sábio e amoroso poeta. Amou as ondulações dos cabelos de Matilda, amou as ondas que os mares oscilantes provocam em nossas vidas.
Decidi que me deixaria ser levada pelos ventos, como se fora um barco a vela e cá estou, me reprogramando, acho que só preciso brindar nova vida, acreditar que farei a travessia do oceano porque minha vida muda e o amor faz de mim uma criatura assim, despenteada, soprando ao vento que seja tão forte que me traga de longe os beijos de quem já me esperava, e agora, me chama com sua paciência e origem, como a minha, ou melhor, como a dos nossos ancestrais.
Encerro capítulos.  Abro novos horizontes. Nem posso pedir desculpas a quem sonhou o que fiz om as novas festas de outras idades que viriam, se Deus me desse chance.
E, hoje, aos 69, sou muito feliz comigo mesma, aceito dores, supero fases, aprecio musica, amo familia .ultrapasso altos e baixos.
Maria Cida Torneros 

Samoba da utopia


Fernanda Takai e Padre Fábio de Melo - Amar Como Jesus Amou

Libertad Lamarque habla de Eva Peron

Simone - 'Maria Maria' - Quinta da Boa Vista (82)

Maria Maria Milton Nascimento(com letra)

"Bolsonaro tem aparência de autoritário sem ter autoridade", diz Randolf...

JANAÍNA PASCHOAL VERSUS GIANNAZI. A musa do Impeachment adota vitimismo ...

Gianazzi fala em Plenário na ALESP e Janaína Paschoal pede respeito

Sessão para o presidente João Goulart

Sina


Oração milagrosa da Páscoa


sábado, 20 de abril de 2019

Ay Amor - Mocedades y Jose Luis Perales

Sergio y Estibaliz

TRIBUTO A SERGIO Y ESTIBALIZ

Igmar Bergman


La vie en rose


Discurso de Molon


O herói da Notre Dame de Paris


Imposto de renda


sexta-feira, 19 de abril de 2019

Mocedades Mocedades


Roberto Carlos - Emoções (Roberto Carlos aniversário, 19 de abril ) - Globo HD

MARIA APARECIDA TORNEROS : Quando vivas comigo

MARIA APARECIDA TORNEROS : Quando vivas comigo:  terça-feira, 9 de novembro de 2010 Quando vivas comigo... testemunhando amores...‏  Novembro, século XXI, 2010. Minha amiga liga ..



Notre Dame de Paris


A direita unida escancarou o golpe!

TEXTO DE MALU AIRES, PUBLICADO NO GRUPO 3 SETOR




A "direita unida" não conseguiu esconder, por muito tempo, que está em guerra.
O PSL que financiou laranjas para não ter mulheres na bancada, ameaça as que tem, de morte.
Toffoli entra em conflito com as "forças vivas de 64" que resolveram derrubá-lo, em conluio com a Lava Jato.
Os financiadores do golpe entram em falência. 
Os "pobres de direita" são o alvo que acena pros 80 tiros de fuzil. 

A podridão cheira forte. 
Cheira morte. 
Cheira crime organizado, infiltrado nas instituições públicas. 
Um crime tão velho e estúpido, que nem museu quer. 

É certo: a elite brasileira é ignorante, fútil, brega, violenta, folgada, corrupta e covarde. 
Entregou a chave de casa pro inimigo e tá pedindo arrego, porque foi despejada. 
Uma elite, que ainda hoje compra ingressos pros jantares das elites globais, achou que tivesse dinheiro pra bancar a brincadeira.

Não era brincadeira. Era golpe. Era um ataque contra a soberania de um país e contra todo o direito (inclusive privilégios), deste país. 
Quando rasgaram a Constituição, rasgaram a garantia, o "contrato de posse" e estão desalojadas desse país algum. 

Nem nas contas, foram competentes.
Roubaram do consumidor o salário e renda, estão vendendo menos, produzindo menos e abaixam as portas. 
Nosso empresariado nacional fez lucro, numa economia que investiu no consumo. É da natureza do nosso empresariado, não investir no próprio negócio. Quando a cadeia de consumo quebra, ele quebra em 6 meses. 
O Estado Mínimo não poupa ninguém.
A fila de desempregados não é maior que a de desesperados. 
Quem investiu não vai conseguir pagar os juros do empréstimo. 
Vimos esse filme, na década de 1990. 

Com um pouquinho mais de dinheiro, a pessoa nem se acha gente. Se acha superior. Dona da vida e da morte. Se acha juiz e carrasco. 
Quando a classe média comprou carro zero e começou a trocar de carro, a cada dois anos... Quando a terceira geração cursa faculdade e começa a ganhar bem... Quando os privilégios estão em promoção e todos podem comprá-lo.... Quando quem tem mais quer mais... Isso era esperado, porque a bomba-relógio, entre explorador e explorado, nunca foi desativada.

A "direita" foi desmascarada - é chupim, improdutiva, incompetente e covarde.
Nossa elite apostou em escravos, mas perdeu as terras e as fábricas. Rompeu as hierarquias de poder e achou que manteria poder algum. 
A elite brasileira perdeu o jogo. 
O pobre de direita perdeu a fé de que seja à prova de balas.

Enquanto estão em conflito e em guerra, deixam parte dos inocentes, em paz.

Evidente, na cara de susto de todos, o medo. 
A Operação Lava Jato destruiu a economia nacional, rasgou a Constituição, dinamitou a democracia, aniquilou a soberania e controla o Estado.
Um diz-que-me-diz que prende, há um ano, o melhor presidente do Brasil, prende um ministro do STF.
Fim do deslumbre, todos admitem que puseram tudo a perder.
Toffoli, como bom cúmplice, não conseguirá se enganar por muito mais tempo. 
Empresários, fazendeiros, políticos, partidos, jornalixos, um a um, todos cairão. Até Bolsonaro, Mourão, Moro, Dallagnol. Todos.
Texto publicado no grupo 3setor
    .
    imagem 
    imagem
    __,_._,___


    Vamos nos preparar para a Páscoa


    quinta-feira, 18 de abril de 2019

    Soldados na Esplanada


    Un jour tu ris un jour tu pleures

    PARIS: Interior of NOTRE-DAME CATHEDRAL, BEFORE THE FIRE

    Los misterios de la Catedral de Notre Dame

    La catedral de Notre Dame, antes y después del fuego

    Algo BÍBLICO aconteceu em NOTRE-DAME - A PROFECIA SE CUMPRIU

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Blog da Mulher Necessária: Aguns poemas...

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Blog da Mulher Necessária: Aguns poemas...: Blog da Mulher Necessária: Aguns poemas... Aguns poemas...  Com o pouco que sobrou... Maria Aparecida Torneros da Silva ... com o...

    03. O Conhecimento da Fé: A Última Ceia e a celebração do Lava-pés

    CATEDRAL DE NOTRE DAME - PARIS (CATHEDRAL OF NOTRE DAME-PARIS)

    Papa lava pés de presos

    Fera Ferida/ Quero ir embora do Brasil...





    Vejo o tal posto Ipiranga, denominado Paulo Guedes, pelo presidente Bolsonaro, na entrevista da Globo News.

    Ao mesmo tempo, leio sobre a morte do catador de papel assassinado quando tentou ajudar a família fuzilada com os 80 tiros nas imediações da Vila Militar. Mas, sigo acompanhando as estarrecedoras noticias sobre a atuação das milicias no Rio de janeiro, ao longo de décadas de conluio entre poderes ditos constituídos, corrompidos, irresponsáveis, cruéis, ladrões de confiança e ludibriadores de futuro.



    Sou fera ferida, hoje paguei a primeira parcela de imposto de renda, sobre aposentadoria que mal dá pra sobreviver, mas, não tenho como abater medicamentos e sequer os gastos com o último de vida de minha mãe, que partiu neste 2019, aos 92, dizendo que amava o Brasil.



    Acabei com tudo, espero escapar com vida. Fui jovem nos anos 70, acreditei na educação. trabalhei, estudei, colecionei livros, escrevi também, dei aulas em universidades, perdi amigos na ditadura militar, não aderi à resistência armada, porque sou católica e não aprovo uso de violência.



    Sou peixe fora dágua. Em setembro próximo, chego aos 70. Não creio mais nesses discursos pseudo ideológicos. Não sei o nome do catador de papel. Sei que é um brasileiro vítima da truculência apoiada pelo atual comando,



    Não me venham com conversa fiada. Vejo a empáfia desse posto Ipiranga. Criatura que se acha apoiado pelo presidente psicótico.

    Quero rezar pelo Evaldo, pelo catador de papel, pelas vítimas da Muzema,  pelos fiéis enganados das igrejas neopentecostais, oro também por tantas pessoas sonhadoras, coitadas.



    Tiro o chapéu para os corruptores. Souberam comprar os corruptos. Continuam a saber. Aprimoram-se ,enrolam bem. O povo é mero detalhe, os desempregados, uns bobões, uma massa oprimida pelos interesses dos poderosos.



    Escaparei. Quero ir embora. Isso aqui virou terra de far west.

    A volta da censura. O fuzilamento consentido. O descaramento de ministros falantes. a Justiça injusta. A cara de pau de um presidente mentiroso, A arrogância de seus filhos políticos e, sobretudo, meu total despreparo para manejar uma AR15.



    Com ela, talvez, eu me vingasse pela morte do Evaldo, da Marielle, do Anderson, do catador de papel, das vítimas da Muzema, dos milhares que morreram sem atendimento nos hospitais sucateados pelos governantes ladrões, alguns presos e outros ainda soltos por aí, nas nossas esquinas.



    Mas, no fundo, eu pecaria, como eles. Hoje é quinta-feira santa. Jesus está sofrendo. Por todos nós, todos.



    Melhor acabar mesmo com tudo, o mais longe que conseguir!



    Cida Torneros






    segunda-feira, 15 de abril de 2019

    4° - Nabucco choeur des Esclaves

    MICHEL SARDOU = EN CHANTANT

    michel sardou patrick bruel je vais t'aimer

    Resistiré- Duo Dinámico

    Meu disfarce


    Cesaria Evora Live D'amor 2004 (Complete Concert)

    Arabic Spanish Music ~ Andalucia Nights

    720 Sentimental Turkish Music موسيقى رومنسية تركية ولا اروع YouTube

    JULIO IGLESIAS (Compilation Chanson Française)

    Vôo do Beija Flor - Elisa Cristal

    Loreena McKennitt - Sun, Moon And Stars

    Violeta Parra Sus Mejores Exitos 2018 | Las 30 Mejores Canciones De Viol...

    Soledad Bravo- "Cantos Revolucionarios de America Latina"

    Canciones de la Guerra Civil Española / Rolando Alarcón / Album Completo

    Serginho Groisman entrevista Paulo Freire.

    Carlos Lyra & Leila Pinheiro - Saudade Fez Um Samba - Se É Tarde Me Perdoa

    domingo, 14 de abril de 2019

    Morre Bibi Anderson, musa de Igmar Bergman


    Pra mim, ela, junto de Liv Ulman , é inesquecível na sua interpretação do filme Persona. Lembro até que assisti no final dos anos 60, com minha madrinha, num cinema em Copacabana. 

    Muitos anos depois, comprei o DVD. Já revi muitas vezes.

    O tema do filme em que a atriz deixa de falar e passa a ser tratada pela enfermeira vivida por Bibi, me contagiou. 

    Bergman era um gênio.  Fui da geração da sessão da meia noite no cine Paissandu.

    Os cineastas como Bergman, Godard, Bunuel, nos encantaram.

    Atrizes como Bibi nos presentearam com expressões psicológicas profundas. 

    Em Persona, ela me deu a chance de sentir o quão intenso pode ser o sentimento de tentar se comunicar com o semelhante.

    Hoje, ela nos deixou, aos 83 anos, que vá em paz. Que saiba, se houver esta possibilidade, que ganhou fãs pelo mundo inteiro. Sou só uma delas que se apaixonou por sua arte! 
    Cida Torneros 

    Juca Chaves especial

    Juca Chaves Jô parte 03

    Dona Maria Tereza - Juca Chaves

    sábado, 13 de abril de 2019

    Além das bolhas...tem sobrevivência


    Vejo e ouço falar de tantas bolhas. Ideológicas, religiosas, morais, políticas, corporativas e profissionais, condominiais, redes sociais, confrarias, feudos racistas, classes socais, países fechados, economias liberais, economias de mercado, economias controladas por setores de Estado, blocos econômicos, seitas preconceituosas, etc, etc.

    Fujo de quase todas, mesmo com minha formação católica, não me considero praticante fanática e sou mãe de um ateu.

    Sei que além das bolhas, há sobrevivência. Por isso, sigo. Busco ser justa e não me prender a rótulos. Se tiver algum, que seja o de me indignar com a injustiça social, principalmente o desprezo pelos pobres que observo nos planos de poderosos.

    Famílias podem ser bolhas acolhedoras.  Amizades sinceras e antigas, também. Pena que elas se dispersam.

    Sobrevivo numa pequena bolha atualmente. Gatos e o cachorro que herdei de mamãe. Este, é mesmo fiel. Capaz de levantar de madrugada e me acompanhar ao banheiro. Se eu emigrar, como pretendo, ele vai comigo.

    Fiz foto esta semana quando fui ao cardiologista. É o registro do meu momento. Com quase 70, vivo a dieta das bolhas das taxas de glicose, colesterol, pressão arterial alta, coluna vertebral encrencada, muita fisioterapia, medicações diversas.

    Mas me sobra tempo para as bolhas literárias. Releio Lorca, Rosalia de Castro, Manuel Bandeira, Fernando Pessoa, João Cabral de Melo Neto, entre muitos outros e outras. Revejo Cora Coralina, sempre que posso. 

    Ouço música. Vejo filmes via netflix e dvds antigos.

    Sobrevivo na melhor das bolhas: a do meu mundo que pode parecer pequeno, mas é imenso...
    Cida Torneros


    quinta-feira, 11 de abril de 2019

    Estoy Contento, Nena - Claudio Taddei Montevideo Connection (Live @ Esti...

    Claudio Taddei, Teatro Solìs de Montevideo, "OverTour2011" "Conserva tu ...

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Casa Pueblo no Uruguai ( conheci em 2010)

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Casa Pueblo no Uruguai ( conheci em 2010): Postado em 07-08-2010 Cida Torneros: A comovente descoberta da Casa Pueblo no Uruguai Arquivado em (Aparecida, Crônica) por vit...

    MARIA APARECIDA TORNEROS : No Uruguay. Em 2010 fui assaltada!

    MARIA APARECIDA TORNEROS : No Uruguay. Em 2010 fui assaltada!: Eu acabava de chegar. O Uruguay é cativante. No meu caso tive provas. Um cidadão de bem me salvou.  Tinha sido assaltada por um...

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Dias felizes no Uruguai em 2010

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Dias felizes no Uruguai em 2010: Em 2010, minha amiga Katia me convidou e fomos conhecer o Uruguai. Ficamos hospedadas em Montevidéu mas fizemos muitos...

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Casa Pueblo no Uruguai ( conheci em 2010)

    MARIA APARECIDA TORNEROS : Casa Pueblo no Uruguai ( conheci em 2010): Postado em 07-08-2010 Cida Torneros: A comovente descoberta da Casa Pueblo no Uruguai Arquivado em (Aparecida, Crônica) por vit...

    FOTOS NO URUGUAI














    Pequeno documentário sobre o Uruguai


    Ricardo Socca


    Lá mitad de miña historia


    Saudades da minha casinha de vila



























    Fui morar nessa casinha em 1999. De uns 5 anos pra cá, passei a ficar mais na casa da minha mãe, que estava acamada. há dois meses, ela partiu.

    Estou aqui, tomando conta dos seus bichinhos. A outra guarda meus 3 gatos que visito quando consigo. As casas passam, mudam de destino, nós também.

    Deixam saudades, lembranças. São 20 anos. Vou reformá-la e passar adiante. Ali vivi sozinha. Ainda trabalhava muito até me aposentar.

    Quando fiz 66 dei uma grande festa. Há 4 anos. Foi ótima despedida da casinha de boneca.
    Cida Torneros

    Onde anda você?


    Madrugada


    Y sin embargo, te quiero.


    Jose Luis Perales - Y Como Es El (BR/DVD / Festival Del Huaso De Olmue /...

    JOSE LUIS PERALES "SIÉNTATE"

    JOSE LUIS PERALES "NO TE VAYAS NUNCA"

    José Luis Perales - El reencuentro

    Agora que chegou a maturidade, lembro da entrevista com José Luís Perales



    No meu trabalho como jornalista,  fiz um vez nos anos 80, uma entrevista com o cantor espanhol José Luís Perales. Ele me deu um disco seu em vinil. Contou-me que era natural de Cuenca, que acabei conhecendo em 2012 numa viagem à Espanha. 

    Acompanho de longe sua carreira. Seu público é fiel. Encontrei essa canção que tem a ver com meu momento. 

    Agora que me chega a maturidade de criatura aposentada às vésperas da chegada aos 70, vejo que os significados mudaram. Já não tenho pressa. Tenho tempo. Posso descansar. Tenho cansaços.  Já reconheço de cara os discursos enroladores. Não preciso aturar desaforos. Posso responder que não quero e por cima me esquivar de saídas por obrigação.  Não posso fugir dos médicos e exames. Faço meus próprios horários. 

    Morando sozinha,  decreto meus horários de sono. Quando ele vem, durmo ao meio dia e levanto às 6 da tarde. Leio o que escolho. Falo se quiser. Calo se julgar necessário.  Reclamo se achar que devo. Até xingo. 

    Lembro do cantor tão comedido que tinha estudado pra ser padre. Veio ao Brasil lançar um disco. Tem uma voz tímida . Está também na maturidade.
    A gente chega neste período da vida cada um com sua bagagem. A minha, vai se livrando aos poucos do peso de tantas perdas de tempo.


    Agora, nesta maturidade que me invade, só a solidão me incomoda muito. Porém ela é parte do todo. Todos chegamos a ela algum dia. 
    Cida Torneros    

    Lá vida sigue igual


    quarta-feira, 10 de abril de 2019

    Bella Ciao


    Conexões celtas


    Reunião secreta?


    Pode acontecer...diz Moro sobre o fuzilamento... pode acontecer também muita coisa com o super ministro insensível caçador de corruptos que o projetem na vida... Pode, né? Pode até cair uma pedra na cabeça dele vinda do céu!


    Camariñas, camariñas


    Cantiga de Camariñas


    Camariñas


    Camariñas. Na Galicia, as lembranças de um lugar de pesca e de saudade



    Quando voltei da Galicia em 2009, trouxe comigo muitos sentimentos. Tinha ido na terra da minha abuela, prestado as devidas homenagens aos meus ancestrais, conhecido o famoso verde de que Ela, minha vó Carmen, sempre falava. Comprei um cd numa lojinha para ouvir no Brasil inúmeras vezes.

    A canção que me apaixonou fala da praia de Camariñas.

    Pois, entre tantas canções,  ao som das gaitas galegas, esta  resume a nostalgia imigrante dos que tomam a decisão de partir da sua terra abandonando o sonho de ali sobreviver.

    Nada é simples. Ao passar por meu momento de decidir ir embora do Brasil brevemente, tenho pesado os desafios de já estar com quase 70 e buscar uma paz que me permita fugir da loucura.


    Escolhi o Uruguai. Vou tentar. Levo comigo o Brasil dos  meus sonhos de juventude além do lugar onde possa ter lutado por décadas para ser feliz trabalhando por melhores dias. Carrego fracassos e desesperanças. Carrego também vitórias e saudades.

     Levarei o exemplo de Camariñas. O que me espera? 10 ou 20 anos de sobrevivência em terra ainda estranha. Um sentido claro de exílio escolhido.  Voluntário.  O amargo gosto de provar a nova etapa de vida na terceira idade. Vou sozinha. Levarei bichos. Preciso cuidar deles. São meus companheiros fiéis. Vão me ajudar a enfrentar as noites de frio.
    Ouço Camariñas como força para seguir saga de emigante. Seguirei no mundo penando.
    Cida Torneros 

    segunda-feira, 8 de abril de 2019

    La marsellesa


    Rosana - Magia

    Andre Rieu - Altice Arena Lisboa 15.03.2019

    2016 Andre Rieu Maastricht, Lara's Theme

    Claudia - Não chores por mim Argentina (Versão original remasterizada)

    ♡ Gipsy Kings -Habla Me - tradução ♡ ��

    Recado do terapeuta, estou recomeçando


    Recebi recado hoje do terapeuta:


    "Não precisa comparar, o que o seu coração de filha passa tem outro nome. Parece ser uma tristeza, natural e humana, não exatamente um problema. Muito recente e dói mesmo, mas confio que sua vida tem outros aspectos, dedique-Os a ela. Que tal??? Beijo solidário e carinhoso."

    Sim, ele se referiu ao meu momento de luto pela partida da minha mãe,  há dois meses. Fiquei na casa dela, sozinha, tomo conta do seu cachorro e dos gatos. Tento me organizar. Probleminhas de saúde,  muita dieta, muito remédio,  emagreci alguns kilos. Estou enfrentando.

    Essa tarde fui ao cardiologista. Depois, ao salão de cabeleireiro. Claro que preciso me cuidar. Estou em fase de recomeço de vida. Estreei até o conjunto de colar e brincos que ganhei de uma amiga no Natal.

    Como o terapeuta recomendou. Minha vida tem outros aspectos. Vou me dedicar a eles.

    Já comecei. O tempo vai me ajudar, com certeza. Tenho fé.  Vou em frente.

    Cida Torneros 

    Montserrat Caballe se emocionou com menina


    Sá Marina


    Eu te darei bem mais


    Françoise Hardy 1968


    Maná - vivir sin aire

    Rosana y Abel Pintos Carta urgente

    Mi madre


    Jango presidente


    Zamba para olvidarte


    domingo, 7 de abril de 2019

    Y así volví


    Quando Ciro Gomes apresentou Tabata Amaral


    Menestrel das Alagoas


    Minha linda normalista


    As professorandas de 68 e o drama na educação brasileira em 2019


    Olho a foto de tanto tempo atrás.  Eu e minhas companheiras do curso normal íamos nos formar meses depois. Para estagiarmos nas escolas primárias públicas no Rio de Janeiro trocávamos o tradicional uniforme rígido das normalistas por uma saia e blusa discretas. Sonhávamos que a partir de 1969 íamos colocar em prática os conhecimentos de alta qualidade que a escola secundária modelo na época nos tinha passado.
    Tivemos sorte pelo acesso ao ensino gratuito de ótimo preparo. Mestres da literatura, psicologia, prática de ensino, biologia,  história,  matemática, química , musicmúsica,  entre tantas, nos induziram a crer na salvação do Brasil pela educação fundamental.
    Essa imagem foi feita na beira da piscina do Instituto que fica na Rua Mariz e Barros, na Tijuca. Era um colégio que nos orgulhava. 
    Hoje assisti,  passados 50 anos, um programa sobre Educação,  na Globo News, coordenado em forma de debate, pela jornalista Renata lo Prete. 
    Lembrei do quanto participei do sonho agora desfeito. Vi os debatedores traçarem  um quadro caótico do tema. 
    Tive muita saudade dos poucos anos em que exerci o magistério para crianças nas distantes localidades enquanto fazia a faculdade. Depois, segui o rumo de profissional de jornalismo mas em 1975 passei a acumular como professora universitária em cursos de Comunicação Social. Exerci o magistério superior por mais de 25 anos. O jornalismo por 40.
    Gosto de lembrar dos ideais da minha geração. A gente cuidava de levar ensino e amor para aquelas crianças.  Lembro do meu primeiro salário quando comprei sapatos para todos os meus alunos que iam quase descalços para a escola. Passávamos valores de respeito à pátria além de práticas de higiene, hábitos e atitudes treinadas de como se comportar às mesas nas refeições,  escovação dos dentes, postura na formação no pátio para saudação à bandeira. Tudo com tranquilidade sem opressão,  apesar de sabermos das limitações que a ditadura impunha, o que nos competia fazer era formar futuros cidadãos que pudessem crescer e sobreviver no mundo dos bons,  ainda sem o comando paralelo dos tráficos ou milícias que surgiram décadas depois.
    Fico triste ao constatar o quanto regridimos. 
    Como fui a oradora daquela formatura em dezembro de 68, tive dois agentes da polícia política no meu pé,  exigindo ler meu discurso antes. Não mostrei. Fui avisada no Maracanãzinho,  minutos antes de subir ao palco, que era um risco. O AI 5 tinha sido um soco no estômago.  Mas aos 19 anos, idealista pela educação pública de qualidade,  só falei sobre a responsabilidade de educar nossas crianças brasileiras. Fiz isso com um grupo de companheiras que ensaiei. Era um jogral. Eu não queria estragar a surpresa. Os agentes foram embora sem me prender porque sequer compreenderam que minhas frases eram muito mais revolucionárias.  Educar uma nação é na verdade a maior revolução que se pode empreender. 
    Mas, vejo, agora com 69 anos, que ainda estamos longe de fazer isso. 
    Sigo torcendo. Tento recuperar a esperança.  Lembro dos sonhos das normalistas  do final dos anos 60. São os mesmos sonhos dos professores que hoje labutam país afora.  Desejo-lhes sorte e força. Aliás o que mais lhes desejo é que não desistam de sonhar. O Brasil tem jeito sim, pela via da educação levada a sério! 
    Cida Torneros 

    Análise do artigo de Lula


    Eres tú


    Mocedades


    sábado, 6 de abril de 2019

    No soy de aqui...


    Alberto Cortez


    Adios Alberto


    Lila Downs - La Iguana (En Vivo)

    O terrível pensamento de Sérgio Moro


    Visita dos Reis de Espanha gera polêmica na Argentina


    Nirvana - About A Girl (Legendado)

    EL CÓNDOR PASA canta YMA SUMAC

    Tania Libertad - El Jinete (En Vivo)

    Tania Libertad - Fallaste Corazón

    Armando Manzanero, Tania Libertad - Nada Personal (En Vivo)

    Júlio em Veneza


    Namora comigo


    Côncavo y convexo


    sexta-feira, 5 de abril de 2019

    O mundo pós moderno segundo Bauman


    Dóris Day faz 97 anos


    Buena vista social Club


    Tania Libertad


    O vagabundo


    Como compreender e combater o feminicidio?


    Sou feminista de carteirinha. Fui criada por uma mãe que me induziu a ser independente economicamente para nunca ficar sob o jugo de homem nenhum que me sustentasse ou protegesse. Tive também um pai à frente do seu tempo que me incentivava a ser uma mulher livre e dona do meu nariz. 
    Vou completar 70. Sou jornalista e professora por formação tendo exercido as duas funções por 40 anos. Posso me considerar vencedora. Nunca aceitei ou admiti o machismo de chefes ou companheiros quando isso se manifestava através de palavras ou atitudes indicativas. Enfrentei. Fui corajosa sempre. O pai do meu filho brincava me chamando de abelha rainha. Sei que fui uma exceção na minha geração.  Sequer admiti palpite de algum namorado sobre meu modo de vestir ou meu corte de cabelo. Costumava repetir que pra mandar em mim estava pra nascer alguém já que meu pai, companheiro, irmão ou filho nunca interferiram nas minhas decisões de vida. Comprei os carros que quis, sozinha. Lutei nos trabalhos que julguei pertinentes, com o nariz  em pé,  assumi minhas dívidas  e paguei segundo minhas possibilidades.  Negociei com homens muitas vezes. Impus minhas idéias,  agi com liberdade de ser e de pensar. Nunca fui modelo de dona de casa e como mãe,  criei um filho homem independente e livre. Tive a grande ajuda da minha mãe porque eu viajava muito a trabalho.
    Tenho pena das mulheres subjugadas. Daquelas que se acham inferiores e confundem seus espaços afetivos com o papel  de objetos de uso por parte de homens dominadores . 
    Infelizmente, são maioria. O inconsciente coletivo as induz a serem submissas. Embora o mulherio tenha alcançado  muitas vitórias profissionais, o fato é que há uma cultura misógina que se revolta com a liberdade feminina e agride ou até mata.
    Políticas públicas precisam ser implementadas para auxiliar as mulheres em situação de risco. Mas o melhor investimento é na educação para formar meninas com identidade independente e meninos respeitosos que cresçam valorizando o sexo oposto como igual e não concorrente. Muito menos saco de pancada ou alvo de homicídio. 
    Cida Torneros 

    Bread


    Ela é a mãe do Zeca Dirceu


    Fernanda Takai e Erasmo Carlos


    quinta-feira, 4 de abril de 2019

    Todo pasa


    Yo vengo ofrecer mi corazon


    Mercedes Sosa


    Haydee Milanez


    LA VIDA ES BELLA ANDRE BOCELLI

    Ay Amor. Nana Mouskouri.

    "De colores" - Nana Mouskouri

    Julio Iglesias & Nana Mouskouri - La Paloma

    Sophia Loren | Transformation From 3 To 84 Years Old

    TRINI LÓPEZ SI YO TUVIERA UN MARTILLO SUBTITULADO.

    Neil Sedaka "Oh Carol"

    Rod Stewart & Michael Bublé - It's A Heartache

    Barbra Streisand - It Had to Be You with Michael Bublé (Behind The Scenes)

    Céline Dion & Barbra Streisand - Tell Him (1997) HD

    Elvis Presley Suspicious Minds Live in Las Vegas