Vôo do Beija-flor

Vôo do Beija Flor - Elisa Cristal

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Vandalismo ou revolução? Golpe parlamentar na madrugada


Golpe na madrugada foi deferido pelos parlamentares que aprovaram PEC remendada a seu favor e repleta de revanches. Lá fora horas antes era dia claro e o pau comeu. Vandalismo foi a palavra usada para classificar os atos de revolta preventiva nos gritos de uma população sofrida e traída que não aguenta mais. Vivemos a PrimAvera brasileira. Os tais Senhores e Senhoras do Congresso Nacional em sua maioria não admitem a exposição de tantos desvios de conduta e muito menos a perda de suas regalias. Não há inocentes nessa história.  Há clima de guerra no ar. Judiciário em teste. Executivo na corda bamba. Povo nas ruas aos berros contra a exploração e a mentira. Quebradeira é realmente sinônimo de vandalismo. Traição também.  Vândalos podem agir na escuridão das madrugadas e nos atacar sem que possamos nos defender nem com sprays de pimenta. Nossa única arma é a lei. Que eles burlam. Camuflam. Emendam. Tudo ao seu Bel prazer.  Parece que os golpistas seguem impunes. Queremos eleições diretas já.  Fora Temer. Fora Congresso vampiro. Fora membros que desonram a Justiça.  Que fiquem os bons. Os que se sensibilizem com as dores de uma nação humilhada vítima de roubalheira sistêmica.  Viva o povo brasileiro é sua força para reagir e lutar.
Cida Torneros
Folha de S.Paulo
Temer diz repudiar vandalismo em manifestação em Brasília
PODER• GUSTAVO URIBE - VALDO CRUZ - DE BRASÍLIA •29/11/2016 -
O presidente Michel Temer repudiou os episódios de "vandalismo" e "destruição" durante protesto na Esplanada dos Ministérios nesta terça-feira (29).
Em nota, ele ressaltou que a intolerância "não é forma democrática" e não pode ser "instrumento para pressionar" o Congresso Nacional.
"O governo sempre esteve aberto ao diálogo e defende o direito às reivindicações. Mas jamais transigirá com atos de destruição do patrimônio público e privado", disse.
O presidente também lamentou os ataques feitos a veículos de imprensa. Um carro de uma emissora de televisão chegou a ser depredado e jornalistas foram hostilizados.
"A liberdade de imprensa é um valor central em nossa democracia. O presidente lembra que a mesma Constituição que garante a liberdade de manifestação, protege também a imprensa livre", afirmou.
Para o peemedebista, o país não pode ser palco de episódios que "disseminam o medo e a intimidação para as famílias e os cidadãos brasileiros".
Copyright Folha de S.Paulo. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).

2 comentários:

  1. OS SARUÊS DEMONSTRAM QUE SÃO INSUPERÁVEIS!!
    Fecharam as portas e portões. Agora é proteção total aos corruptos. Isso é fato!!
    NO BRASIL, SEMPRE VIVEMOS CONFORME A VONTADE DA DITADURA DOS SARUÊS.

    ResponderExcluir
  2. Lamentável as manobras na surdina tanto como são lamentáveis as reações de população em desespero. Nossos parlamentares e os poderes tanto executivo quanto judiciário precisam acordar para realidade tão cruel. Os brasileiros não merecem passar por isso. Definitivamente temos de recomeçar o país do zero.

    ResponderExcluir